O Mar Começa Aqui | Trabalhos 2021

Escola Básica Monsenhor Miguel Oliveira (Ovar)

Fase I - Escola: proposta

Memória descritiva da imagem:
Escola Básica Monsenhor Miguel de Oliveira
Professora coordenadora da atividade: Carla Correia
O projeto selecionado foi feito pela aluna: Sofia Antunes do 6º A
Escala do desenho 1:5
Memória descritiva elaborada pela aluna:
“Quando vi este projeto tinha estado a fazer um trabalho sobre a arte urbana e pensei:
- Que engraçado! Isto é arte urbana.
Lembro-me de ter visto que uma das funções dessa arte é “acordar as pessoas” alertando-as para problemas da sociedade atual. Então pensei num desenho que fosse bonito e apelativo - vários peixes interligados entre si - e que fizesse as pessoas parar para pensar e quem sabe até mudar comportamentos. Afinal tudo o que cai no chão vai parar ao mar!
A diversidade de cores do desenho representa a biodiversidade marítima. Os vários elementos do desenho ligados entre si por linhas representam a importância que todos têm na preservação da qualidade da água, da vida marinha e dos ecossistemas."

Proposta de imagem a pintar:

Memória descritiva do projeto:
A presente memória descritiva incide sobre um projeto lançado pelo programa Eco- Escolas e aderido pela Escola, em parceria com o município. Tendo em conta que a nossa localidade se situa perto de uma zona costeira, é essencial sensibilizar os alunos para esta problemática, de forma a que eles percebam que tudo tem início naquelas “grades” que temos na escola e junto da escola.
Os alunos da nossa escola – Escola Básica Monsenhor Miguel de Oliveira – tiveram, inicialmente,
conhecimento deste projeto, na primeira Reunião do Conselho Eco Escolas, tendo sido posteriormente publicado o regulamento do concurso na equipa “Somos Eco Escolas” (do Teams) e igualmente enviado por email a todos os Diretores de Turma, a solicitar divulgação junto de todos os alunos da escola.
No âmbito das atividades do Eco Escola e da abordagem do tema “Água, um recurso fundamental à vida”, em diferentes disciplinas, das quais se destacam, Ciências Naturais, Cidadania e Desenvolvimento e em articulação, sempre que possível, com alguns projetos interdisciplinares, nos quais os alunos são sensibilizados para a limpeza dos espaços exteriores, a colocação dos resíduos nos locais corretos e não os atirar para o chão, como é frequente verificar nas bermas das estradas e ruas. Ao mesmo tempo, alerta-se para a problemática da poluição por plásticos, nomeadamente daqueles que entram nas sarjetas e sumidouros, pois vão parar ao mar, agravando a poluição dos oceanos, dando origem, entre outras, aos micro-plásticos que, em último caso, acabam por vir ter à nossa mesa através dos peixes que comemos.
Já em confinamento associado ao COVID-19, foi lançado o desafio aos alunos para criarem uma ilustração de sarjetas. Depois de ultrapassados alguns constrangimentos, os discentes concluíram o trabalho autonomamente em casa. Das propostas recebidas, a coordenadora da atividade, juntamente com uma docente de Educação Visual e Educação Tecnológica (e simultaneamente coordenadora de estabelecimento) selecionaram a imagem da autoria da aluna Sofia Antunes, que tem 11 anos e frequenta o 6º ano, na turma A.
A Professora Coordenadora
Carla Correia

Fase II - Escola: execução

Fase II - Município: evidências