O Mar Começa Aqui | Trabalhos 2021

Escola EBI da Torreira (Murtosa)

Fase I - Escola: proposta

Memória descritiva da imagem:
Autoria: Leonor Santos e Matilde Santos, 8ºano.
As alunas escreveram o seguinte:
"Malvaísco, uma planta com flor de pétalas arroxeadas, apresenta grande tolerância à água salgada. É muito abundante na zona da Murtosa.
Tentámos representar esta flor à volta de uma sardinha que também é uma espécie muito abundante na Murtosa. Esta planta habita em zonas litorais e a sua tolerância ao sal pode ser uma vantagem competitiva em relação a outras espécies.
A flor de Malvaísco tem uma característica muito especial: pode ser usada na medicina como no tratamento de entorses.
Escolhemos esta espécie porque é uma planta desconhecida por muitos, mas existe em grande número na nossa região.
Muitas vezes, as pessoas colocam resíduos nas sarjetas que vão diretamente para o mar, sem conhecimento das suas consequências. Estes atos podem assim alterar os ecossistemas marinhos que, por sua vez contactam com os ecossistemas terrestres e, por isso, podem levar à extinção das malvas".

Proposta de imagem a pintar:

Memória descritiva do projeto:
A Câmara Municipal da Murtosa, através da vereadora do Ambiente, propôs o presente desafio às diversas escolas do concelho como uma atividade ambiental comum a integrar os planos de ação de cada Eco-Escola e o plano de atividades de Educação Ambiental da Bandeira Azul.
Foi então constituído um projeto de trabalho interdisciplinar para o 8º ano (3 turmas, nº aproximado de alunos – 40; média de idades – 13/14 anos) em que intervieram as disciplinas de Ciências Naturais (professora Ana Cláudia Morais), Educação Visual (professora Lúcia Viana) e Cidadania e Desenvolvimento (professora Ana Barros), contando ainda com o apoio da Educação Especial (professora Sónia Francisco).
A escolha do ano de escolaridade teve em conta as orientações curriculares para as Ciências Naturais, nas quais se abordam conteúdos como a biodiversidade, os ecossistemas, os resíduos e as medidas de conservação dos recursos naturais.
Os alunos principiaram, nesta disciplina, e em grupos de trabalho, a pesquisar espécies autóctones ou que tivessem grande representatividade local, a escolherem uma espécie a representar no desenho e a preencherem uma ficha técnica sobre a espécie escolhida.
De seguida, em Educação Visual, foi trabalhada a técnica de desenho, bem como as escalas e em Cidadania, os valores ligados à sustentabilidade do planeta.
Os alunos com necessidades educativas especiais foram ainda apoiados pela docente de Educação Especial em todo o processo.
O projeto culminará com a pintura das sarjetas, nas horas de Cidadania e Desenvolvimento e será concluído aquando da comemoração do Dia Europeu do Mar.
No final do prazo dado para a conclusão dos trabalhos foi feita uma pré-seleção de trabalhos que cumpriam os requisitos necessários e, de seguida foi constituído um júri constituído pelos docentes das disciplinas intervenientes, um elemento da Direção, a vereadora do Ambiente do município e ainda os delegados e subdelegados das turmas envolvidas. Após troca de impressões foi eleito, de forma anónima, o trabalho a enviar para o concurso nacional da ABAE, pretendendo-se que venha a ser pintada uma das sarjetas do recinto escolar.

Fase II - Escola: execução

Fase II - Município: evidências