O Mar Começa Aqui | Trabalhos 2021

Escola Básica Rui Martins (Figueira da Foz)

Fase I - Escola: proposta

Memória descritiva da imagem:
Acumulação de águas pluviais junto das nossas sarjetas, onde é "engolido" tudo o que é arrastado pela água sem qualquer seleção. A maior prejudicada, a comunidade gaivota, apela a que pensem nelas e o maior habitante da nossa costa, o carapau, lembra que ele também sairá prejudicado se não pensarem nele. Contudo, acorda toda a comunidade e certifica-se que o mar é de todos e que todos saem prejudicados se não reconhecerem que "O Mar começa aqui!" ... na sarjeta.

Proposta de imagem a pintar:

Memória descritiva do projeto:
Escola do 1.º Ciclo Rui Martins, Agrupamento de Escolas da Zona Urbana da Figueira da Foz
Professora coordenadora da atividade Rosa Romeiro
Participaram todos os alunos da escola (70 alunos do 1.º ao 4.º ano)) com idades compreendidas entre 6 e 12 anos.
Visionamento de um filme ilustrativo da quantidade de lixo no rio Mondego e praias da costa do nosso concelho da Figueira da Foz. Debate em grupos turma de forma a que as crianças tomassem consciência dos focos de poluição das águas fluviais e marítimas, que influenciam a vida das espécies marinhas e trás consequências graves, em especial, a toda a comunidade figueirense.
Identificação do problema, "Como salvar o nosso rio e praias?"
"- Vamos agir, tentar contribuir para melhorar!" - foi o lema.
Muitas hipóteses foram lançadas, discutidas, analisadas e selecionadas aquelas onde poderíamos ser os maiores agentes publicitários. Alertar a comunidade com vários anúncios, cartazes, folhetos, ações práticas, ...
Foi desta forma que surgiu a ideia de pintar as sarjetas, é um cartaz num dos focos do nosso problema.
Propôs-se às turmas que elaborassem cartazes que alertassem/relembrassem a comunidade que o mar começa ali na sarjeta e que tudo que entra naqueles buraquinhos pode matar muitos seres vivos. Os cartazes foram elaborados por turma, selecionado um por turma e por fim um por escola.

Fase II - Escola: execução

Fase II - Município: evidências