O Mar Começa Aqui | Trabalhos

Politécnico da Universidade da Madeira (Funchal)

Fase I - Escola: proposta

Memória descritiva da imagem:
Para esta proposta busquei referência na frase “ Aqui, onde a terra se acaba e o mar começa ”
do livro os Lusíadas, de Luís Vaz de Camões.
A proposta de pintura é repetir a frase em sequência ao longo da grelha de escoamento,
salientando com outra cor a frase lema deste projeto: AQUI ONDE A TERRA SE ACABA E O
MAR COMEÇA AQUI ONDE A TERRA SE ACABA E O MAR COMEÇA AQUI .
Achei interessante relembrar a frase desse autor referência da Língua portuguesa, o qual eu li
na época em que me preparava para fazer o “exame nacional” no Brasil.
A frase que também está gravada no Monumento do Cabo da Roca traz para essa proposta o
contexto da relação entre o homem e o mar, seu fascínio e descoberta.
O mar tem uma importância significativa para os habitantes de uma Ilha, é fonte de renda e de
contemplação. Faz parte da identidade regional e marca as memórias de quem por aqui passa.
O cuidado com a natureza pode vir através da nossa identificação com esta, quanto maior A
identificação, maior pode ser o sentido de pertença e zelo. Cuidamos daquilo que amamos.
Convido então, a quem passe pela grelha de escoamento da universidade, a lembrar através
de um poema a importância da preservação dos nossos oceanos.
A grelha de escoamento será pintada de azul, e acima da frase serão pintadas linhas sinuosas
em tons de azul fazendo referência ao mar. Entre as linhas azuis terá um espaço em branco
utilizando a própria cor do chão. A ideia é utilizar poucas cores como forma de não gerar uma
grande quantidade de resíduos. Para as letras e logotipos será utilizado um molde em stencil
para manter uma uniformidade.
Marcela Lírio Campo Aluna nº 2080707 - Mestrado em Administração Educacional- Universidade da Madeira.

Proposta de imagem a pintar:

Memória descritiva do projeto:
Politécnico da Universidade da Madeira
Atividade ‘O Mar Começa Aqui’ – Ano letivo 2019/2020
Professor coordenador Hélder Spínola
Devido à pandemia da Covid19, a Comunidade Académica esteve ausente das instalações da Universidade da Madeira, com as atividades letivas a decorrer à distância por videoconferência e outros meios auxiliares. Nestas condições a dinamização da presente atividade tornou-se particularmente difícil, principalmente no que diz respeito à motivação para participação. A atividade foi divulgada a toda a Comunidade Académica por mensagem de correio eletrónico a 22 de abril de 2020, sem carácter obrigatório nem enquadramento numa única disciplina, tendo-se escolhido à partida as grelhas longitudinais do pátio de entrada como local para a aplicação do desenho a escolher de entre os participantes. Até ao prazo definido na divulgação da atividade (12 de maio), foram recebidas cinco propostas, com características diversificadas, a maioria associando a ideia de incompatibilidade entre resíduos e biodiversidade marinha. Após ponderação das várias propostas foi escolhida, para submeter e executar no próximo ano letivo, a da aluna Marcela Lírio Campo por, apesar de não remeter diretamente para a biodiversidade nem para a poluição, associar a esta atividade uma abordagem mais madura, transversal e integradora. No entanto, não se exclui a possibilidade de, a seu tempo, aquando do processo de execução, e uma vez que as grelhas são amplas longitudinalmente, associar também outras propostas e, dessa forma, diversificar as abordagens a esta atividade.
No próximo ano letivo, com um grupo de alunos do 1º ano do Curso Técnico Superior Profissional em Gestão Energética e Ambiental, da Escola Superior de Tecnologias e Gestão da Universidade da Madeira, e outros que se queiram associar, será executado o desenho escolhido ao longo de uma das grelhas longitudinais de escoamento de águas pluviais de entre as existentes no pátio principal do Campus Universitário.

Fase II - Escola: execução

Fase II - Município: evidências