O Mar Começa Aqui | Trabalhos

Escola EB 1,2,3/PE Bartolomeu Perestrelo (Funchal)

Fase I - Escola: proposta

Memória descritiva da imagem:
Escola Básica 123/PE Bartolomeu Perestrelo
PROJETO O MAR COMEÇA AQUI
MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA DA IMAGEM
Trabalho da aluna: Maria Victória Figueira Rondon, nº16
Ano/Turma: 6º3
Idade: 12 anos
Com este desenho, inserido no Projeto O Mar começa aqui, lançado pela ABAE, a intenção é retratar a Ilha da Madeira, com a sua forma tão característica, assim como a fauna e a flora àquela associada.
A nossa ilha é a “nossa casa” e ninguém quer uma casa poluída. Com este cenário composto por formas facilmente reconhecíveis e visualmente claras, pretende-se transmitir às pessoas que a mudança para um mundo melhor, está ao alcance de todos e que é possível evitar a poluição das águas.
A nossa ilha é de todos, dos que cá vivem e daqueles que nos vêm visitar, para dela desfrutarem. Faz parte do mundo, o qual se quer livre de lixo, evitando que este vá parar aos mares. Pretende-se assim passar uma imagem de paraíso que é preciso e possível preservar.
Optou-se por preencher a forma com o padrão listado do pano, tão característico do traje regional madeirense, ao qual fazemos a associação imediata ao Bailinho da Madeira e naturalmente, às tradições da nossa terra.
Foi representada a ilha, que está rodeada de várias espécies marinhas autóctones, das quais se destaca o lobo marinho, espécie em vias de extinção e emblemático do Oceano Atlântico.
Este refúgio de beleza natural que é a Madeira, ilha hospitaleira, é também conhecida pelo seu turismo e pela sua arte de “bem receber”.
A sua qualificação de destino ecológico, é referido através da representação da montanha verde, clara alusão à Floresta Laurissilva.
O nascer e brotar da vegetação, assim como a ave no seu ninho, simboliza a manifestação de energia vital e são uma analogia ao crescimento e à prosperidade.
A Professora: Maria Alcina Ferreira

Proposta de imagem a pintar:

Memória descritiva do projeto:
Escola Básica 123/PE Bartolomeu Perestrelo
MEMÓRIA DESCRITIVA DO PROJETO
O Mar começa aqui
Este projeto, foi-nos apresentado pela Coordenadora do Projeto “Eco-Escolas” da nossa escola, o qual foi desde logo recebido com grande entusiasmo e foi considerado um projeto bastante aliciante.
Quando exposto aos alunos, mais precisamente quatro turmas, duas de quinto e duas de sexto ano, turmas três e quatro, num total de 44 alunos, na faixa etária entre os 10 e os 12 anos, estes mostraram grande interesse em participar, por tratar-se de uma problemática atual (poluição das águas) e pela expectativa da realização do produto final - pintura da sarjeta.
Depois de lido o regulamento do concurso, cujos objetivos estavam em sintonia com os conteúdos da disciplina de Educação Visual e perante a recetividade dos alunos, este passou a integrar uma proposta de trabalho da disciplina.
Apresentada a situação/problema, passou-se à fase seguinte do trabalho, baseado no “Método de Resolução de Problemas” – a Investigação. Nesta etapa o trabalho desenvolveu-se em interdisciplinaridade com a disciplina de Ciências da Natureza, que colaborou na pesquisa dos conteúdos relativos ao “Ciclo da água”.
Foi feito o trabalho de campo e selecionaram-se algumas sarjetas, na escola e nas suas imediações, as quais foram fotografadas. Depois foram efetuadas as respetivas medições e a sua representação gráfica/desenho à escala.
Pensou-se na mensagem a transmitir “Tudo o que cai no chão, vai parar ao mar” e procedeu-se à recolha de imagens dos elementos a integrar o trabalho, como sejam: animais e plantas da ilha da Madeira assim como elementos característicos da ilha como sejam o bordado e as cores do traje regional.
De seguida os alunos efetuaram os estudos, apresentando dois registos de ideias para a pintura da sarjeta escolhida. Passou-se, então, à seleção da ideia mais criativa e os respetivos estudos de cor, para posterior conclusão do trabalho.
No conjunto de todos os projetos realizados, foram selecionados os que apresentaram maior qualidade, a nível da organização do espaço, das formas selecionadas, da aplicação de técnicas e da criatividade.
As Professoras de EV: Alcina Ferreira e Fátima Diniz

Fase II - Escola: execução

Fase II - Município: evidências