O Mar Começa Aqui | Trabalhos

Escola EB 2,3 Prof. Mendes dos Remédios de Nisa (Nisa)

Fase I - Escola: proposta

Memória descritiva da imagem:
As alunas desenharam uma tartaruga por ser um animal marinho que é muito afetado pela poluição. A mensagem que querem passar é que qualquer ação de poluição, mesmo distante do mar, vai afetar os seres marinhos.

Proposta de imagem a pintar:

Memória descritiva do projeto:
Agrupamento de Escolas de Nisa, Profª Paula Franco, coordenadora da atividade; duas alunas, do 8º ano com 13 anos.
Aos alunos da turma B do oitavo ano, com idades compreendidas entre os 13 e os 15 anos, foi-lhes proposto que, no âmbito dos DAC no Projeto “Nisa e o Tejo”, onde determinaram o pH da água das fontes, abordassem a temática da preservação dos ecossistemas e da biodiversidade em geral. É necessário que a comunidade se perceba de que as sarjetas têm como função a recolha e o escoamento das águas pluviais, e que transportam consigo vários resíduos, como por exemplo, beatas de cigarros ou plásticos, pois as águas pluviais não são filtradas nem recebem qualquer tratamento e desembocam, diretamente, nos rios, nas lagoas ou no mar. Tendo em conta que tanto os ecossistemas terrestres como os aquáticos são diretamente afetados, assim como a sua biodiversidade, foi-lhes solicitado que criassem uma mensagem em forma de desenho, para pintar numa sarjeta e, desta forma, alertar a comunidade sobre a incorreta deposição de resíduos e poluição da água doce e da água do mar uma vez que “Tudo o que cai no chão, vai parar ao mar”. Este projeto está a ser realizado em parceria com a autarquia para, em conjunto, fazermos a promoção da sustentabilidade.
Os alunos agruparam-se aos pares e colocaram mãos à obra. Cada grupo esboçou um desenho que considerou ser apelativo à temática deste concurso.
Em reunião de Conselho Eco-Escolas à distância, através da plataforma ZOOM, foram analisados e votados os desenhos apresentados pelos alunos, tendo sido escolhido o que anexamos.

Fase II - Escola: execução

Fase II - Município: evidências